Homengem da APFIT ao Saudoso e Querido Dr. Augusto Fernando Petit Prieto – Texto escrito por Caroly Cardoso

Dr. Augusto Fernando Petit Prieto
Uma de suas últimas atitudes que ele mesmo me contou, sim, pois ele sempre foi homem de atitudes excepcionais, foi construir um banheiro comunitário para moradores de rua na Unidade Básica de Saúde  na região do ABC, onde ele trabalhava. Conseguiu doações de toalhas, sabonetes, creme dental, esmalte, devolveu auto estima para pessoas que nem mais sabiam se eram pessoas!!! Me contou contente, que já tinha até saído casamento entre algumas delas, que antes moravam nas ruas, mas que depois de todo esse empenho, tornaram-se  amantes de si mesmas e, depois do banho, começaram a se arrumar, foram trabalhar, alugaram uma casa e casaram!!! Voltaram a ter uma vida digna!!! Dignidade que foi devolvida por uma simples, mas enorme ação do Dr. Petit.
Ah, meu amigo!!! Quanta saudade tenho de nossas conversas, às vezes muito técnicas, às vezes muito amigas……. se preocupava com minha família, sempre perguntava de minha filha e do meu marido. O que eu faço com esse buraco enorme que ficou?
Lembro quando eu trabalhava num laboratório de controle de qualidade, há bastante tempo,  e recebi uma ligação de um médico do ABC que precisava de ajuda com uma certa planta medicinal……a Mucuna pruriens.  Será que eu sabia como triturá-la? Por sorte, eu tinha como ajudá-lo e foi aí que nos conhecemos pessoalmente.  Depois disso, ele foi meu aluno no curso de pós graduação em fitoterápicos, onde na verdade, eu aprendi mais com ele do que ensinei, pois ele já era fitoterapeuta, aliás, um MÉDICO  daqueles de antigamente, e ainda FITOTERAPEUTA!!!!!  E o coração? Maior que ele, sempre, pra tudo. E foi justo o coração que falhou e o levou para um lugar bem longe de nós……. A vida é algo que não entendemos….
Depois, tive a grata satisfação de tê-lo em nosso curso para profissionais da saúde em um município onde trabalhávamos com a prefeitura local. Ele fez questão de ministrar o curso vestido de branco e com o crachá de médico. “Os médicos só ouvem outros médicos e estamos com um assunto polêmico para eles: a fitoterapia. Então é melhor eles verem que sou médico e que posso mostrar outro lado da medicina. Eles não gostam da fitoterapia por que não sabem o que é nem a grandiosidade das plantas medicinais”.
E quando nos encontramos em Brasília, numa reunião grandiosa do ministério da saúde para colaborar no programa de plantas medicinais e fitoterápicos, onde vários profissionais da área foram convidados a participar, como o nosso querido e saudoso prof. Abreu Mattos da universidade do Ceará……… e tantas outras reuniões, cursos, palestras, simpósios, sempre trabalhando pela fitoterapia. Fez especialização em Antroposofia. Ele não parava, nunca parou, ansioso por informações, estudava muito. Conseguiu uma equipe eficiente de enfermeiros do serviço público para tratar feridas com a fitoterapia. Publicou trabalhos, apresentou em congressos, estava escrevendo um livro sobre isso. E eu perguntava porque ele não tinha um consultório? Eu queria indicá-lo para as pessoas que sempre me perguntavam se eu conhecia um médico fitoterapeuta, mas ele sempre me dizia; eu não estou aqui para ganhar dinheiro, mas para ajudar as pessoas que precisam, e só consigo isso no serviço público; é lá que posso ajudar essas pessoas que não têm condições de comprar medicamentos. E toda vez que algum amigo meu precisava de um MÉDICO FITOTERAPEUTA, eu falava com ele e ele atendia com enorme prazer! As pessoas só tinham que ir ao ABC para falar com ele!!!
Ele era nosso MÉDICO!!!
Dr. Petit, nem de longe faço jus ao grande homem que você foi,  não sou escritora, não sei escrever bonito como você merece, mas essa é minha homenagem a você. Muito obrigada por tudo!!!
Caroly  14222089_10153900944461769_4324395463383242595_nCardoso